Como é feita a cremação

A CREMAÇÃO Cremação é uma técnica funerária que visa reduzir um corpo a cinzas através da queima do cadáver . O método comum no mundo ocidental é a cremação do cadáver em fornos crematórios desenvolvidos para esse fim. A cremação pode ser um funeral ou um rito pós-funeral e é uma alternativa que oferece menos riscos ambientais que o sepultamento do corpo em covas.   COMO FUNCIONA Basicamente, os corpos são colocados em fornos e incinerados a temperaturas altíssimas, fazendo carne, ossos e cabelos evaporarem. Só algumas partículas inorgânicas, como os minerais que compõem o osso, resistem a esse calor para lá de intenso. São esses resíduos que compõem as cinzas, o pozinho que sobra como lembrança dos restos mortais de uma pessoa cremada. “No corpo humano, não existe nenhuma célula que tolere uma temperatura maior que 1 000 ºC. Um calor como esse é suficiente para derreter até metais”, afirma o médico legista Carlos Coelho, do Instituto Médico Legal de São Paulo. Apesar da aparência de prática moderna, a cremação é uma tradição de quase 3 mil anos. “Para as religiões do Oriente, queimar o cadáver é uma prática consagrada. O fogo tem uma função purificadora, eliminando os defeitos da pessoa e libertando a alma”, diz o perito criminal Ugo Frugoli. No mundo ocidental, por volta do século 10 a.C., os gregos já queimavam em fogo aberto corpos de soldados mortos na guerra e enviavam as cinza para sua terra natal. Apesar desse histórico, a cremação foi considerada ilegal em várias épocas, principalmente por motivos religiosos. Para os judeus, por exemplo, o corpo não pode ser destruído, pois...

Sabia que você pode e deve deixar em vida o seu desejo de ser cremado?

Sabemos o quanto a hora da partida é um momento difícil e delicado por conta de diversas questões, como o luto da família, as preocupações com as cerimônias de despedida e demais detalhes. Mas, um dos fatores mais importantes que devemos nos preocupar ainda em vida, é como desejamos que seja nosso funeral, é com isso vem a escolha entre a cremação ou sepultamento. E para garantir o desejo de um ente querido ou seu próprio desejo de ser cremado, a legislação brasileira permite que se registre uma Declaração de Vontade de Cremação para ser lavrada em qualquer Cartório de Títulos e Documentos para a devida validade legal, sempre a ser considerada a mencionada declaração para um óbito por causa morte natural (por doença). Atualmente, além da Declaração de vontade existem mais duas formas de conseguir a autorização para a cremação do falecido, sendo elas: Em Caso de Morte Violenta A cremação só poderá ser realizada por meio da vontade dos familiares e permissão de uma autoridade judiciária. Cremação sem a declaração de vontade É preciso a autorização de um parente de primeiro grau e também que não tenha tido nenhuma manifestação em vida do falecido contra a cremação. Além disso, é obrigatória a assinatura do atestado de óbito por dois médicos. O que torna esse processo mais complicado, podendo esbarrar em questões burocráticas em um difícil momento de perda aos familiares. Já a Declaração de Vontade basta manifestar esse interesse em vida para seus familiares, por meio desta declaração, feita com seu próprio punho e entregar para algum familiar, além de registrar a mesma em cartório. Todos os...

Cremação: perguntas mais frequentes

Cremação Perguntas mais frequentes sobre Cremação: aqui você encontra as respostas para algumas das perguntas mais freqüentes sobre a cremação. Tenha em mente que as leis e os procedimentos variam em cada país e até mesmo pode varia em cada estado num mesmo país. Pode variar também de acordo com a empresa que presta este serviço especial. Qual a origem da cremação? Há registros de que a primeira cremação ocorreu a cerca de 25.000 anos, e ficou conhecida como a “Senhora de Mungo”, ela foi cremada no estado de Nova Gales do Sul (Austrália), as beiras do Lago Mungo, este que deu origem ao seu nome popularmente conhecido. Sendo um dos processos mais antigos realizados pelo homem, era praticado de forma recorrente por civilizações mais antigas, tais como a grega por volta de 1.000 A.C e a romana em 700 A.C. O Japão, sendo hoje o país com a mais alta taxa de cremação entre os habitantes, teve a chegada do processo no país no ano de 552 D.C, impulsionado por conta dos poucos locais para sepultamento que existiam na época. Além disso, em 1867 foi criada uma lei que obrigava a cremação em casos de mortes decorrentes de doenças contagiosas para que aumentassem o controle sanitário do país e diminuíssem os sepultamentos realizados, logo, ocorrendo um maior controle do uso da terra. O que é cremação? A Cremação é um processo de redução do corpo humano para fragmentos de osso , utilizando altas temperaturas e fogo. Quanto custa a cremação? A cremação no Brasil tem custo variável, de R$ 6.000,00 a R$ 10.000,00. Estes valores incluem todas as...

Legislação sobre cremação – Informações importantes para os familiares

Aqui você encontra informações importantes para os familiares, de legislação sobre cremação. Os familiares deverão ser informados que o falecido seja entregue sem nenhuma jóia ou objetos de valor; Corpos embalsamados deveram ser feito com produtos que não prejudique o processo de cremação; O autorizante pela cremação deverá providenciar a retirada previa de marca–passo pelo médico, ou equipamentos congêneres, do corpo do falecido; Polímeros como teflon, nylon e outros usados em roupas ou em adornos deverão ser evitados e sapatos com sola de borracha; Quando qualquer interessado em cremação indagar quanto à anuência de determinada religião ou seita a essa pratica, nós devemos orientá-los para que consultem os respectivos lideres. Nesse sentido, é importante tomar por base a legislação sobre cremação. Mais informações importantes para os familiares – legislação sobre cremação: Tendo em vista a crescente procura pelo serviço de cremação no município do Rio de Janeiro e em todo o Brasil, e o grande desconhecimento da matéria por parte de advogados, Judiciário e população, cabem aqui alguns esclarecimentos sobre o tema. Como já é sabido, o Direito Funerário é uma cadeira do Direito pouco estudada no Brasil. Ocorre que a demanda pelo serviço de Cremação vem aumentando cada vez mais, não só pela necessidade de espaço físico, saúde pública e desligamento da população para com os dogmas de determinadas religiões e conceitos ultrapassados, como pela facilidade da cremação em relação ao processo de sepultamento, que não se restringe ao ato da inumação -sepultamento do cadáver- mas se estende em etapas posteriores. Além disso, não temos publicações, somente uma pequena doutrina que versa sobre o assunto, daí não existirem indicações...

Representantes Legais – Legislação sobre cremação

Representantes Legais – cremação A legislação sobre cremação aponta quem são considerados representantes legais, para fins de autorização de cremação, rigorosamente pela ordem: 1º   O cônjuge sobrevivente 2º   Os descendentes (filhos e netos) 3º   Os ascendentes (pais e avós) 4º   Os irmãos (em ordem colateral) Esclarecemos que outro parente, da ordem acima citada, somente poderá autorizar a cremação se o anterior for comprovadamente falecido. O autorizante deverá ser maior de 18 anos e estar munido de documentos de identidade e documentação que comprove o grau em parentesco. Manifestação de vontade de ser cremado Caso o falecido tenha manifestado por escrito a vontade de ser cremado, e essa declaração esteja devidamente registrada em Cartório de Títulos e Documentos, com firma reconhecida do declarante e assinatura de 03 (três) testemunhas, não será exigida a autorização dos representantes legais para efetivação da cremação. (Modelo declaração anexa) Se o falecido não possuir representantes legais e não tiver deixado por escrito sua vontade de ser cremado, a cremação não poderá ser realizada. Os médicos que assinam os atestados deverão ser acompanhados dos respectivos endereços e números do registro no Conselho Regional de Medicina (CRM). Ultimadas as cerimônias Fúnebres e Ecumênicas, a urna funerária será conduzida para o recinto de cremações, onde será vedada a presença de pessoas estranhas ao serviço, bem como aos parentes do falecido, exceção feita em casos especiais e autorizados por escrito pela administração do crematório. Pós cremação As cinzas resultantes da cremação serão recolhidas individualmente e acondicionadas em urna apropriada escolhida pela família, devidamente identificada pelo numero de registro de cremação e os dados relativos à identidade do falecido e data da cremação. A...

Visão espírita sobre a cremação

O fogo passou a ser utilizado pelo homem na Idade da Pedra Lascada e, pela sua pureza e atividade, era considerado pelos Antigos como o mais nobre dos elementos, aquele que mais se aproximava da Divindade. Com a eclosão da religiosidade, o ser humano foi descobrindo que havia algo entre o Céu e a Terra e o fogo passou a ser utilizado em rituais religiosos. Predominava a crença que ao queimar o cadáver, com ele seriam queimados todos os seus defeitos e ao mesmo tempo a alma se libertaria definitivamente do corpo, chegando ao céu purificada e não retornaria à Terra em forma de “aparições” assustando os vivos. 1. Introdução Todos os anos mais de 50 milhões de pessoas morrem em todo o mundo. As duas principais formas de ritos funerários adotados pela maioria são ou cremação ou o enterro. O parses (zoroastrianos), em Mumbai, na Índia, uma pequena comunidade, deixe seus mortos em campo aberto nas Torres de silêncio para ser consumidos por abutres. No passado algumas civilizações seria embalsamar seus mortos em processo de mumificação. Através de metodologias de pesquisa espirituais, examinamos o efeito de alguns dos principais tipos modernos de ritos funerários do ponto de vista de ajudar os nossos antepassados ​​em vida após a morte. Um conceito popular é que depois da morte a alma vai para a luz ou tem seus entes queridos à espera do outro lado para recebê-los, etc No entanto, para compreender a verdadeira experiência de uma sutil do corpo que acaba de deixar o seu corpo bruto ( sthūladēha ) após a morte, nós recomendamos que você leia os seguintes...