Jazigo familiar: por que não deixar para depois

Jazigo familiar: por que não deixar para depois

Você já pensou na importância de um jazigo familiar? Existem alguns modelos que podem ajudar você a sepultar um ente querido da melhor forma possível. Confira!   Perder um ente querido é sempre muito difícil e ninguém nunca está preparado para esse momento. Mas e se você puder aliviar um pouco as preocupações que podem surgir diante do sofrimento? Pense em um jazigo familiar agora e não depois! Apesar de doloroso, a despedida de alguém é uma certeza da qual não podemos fugir. E quando o momento chega, geralmente nos sentimos desnorteados tanto com o sentimento de perda como com as questões burocráticas.  Pensar no jazigo familiar o quanto antes é fundamental para aliviar o momento de luto. Separamos as informações necessárias para ajudar você com isso! O que é um jazigo familiar? Um jazigo é um local específico destinado ao sepultamento. É conhecido mais popularmente como túmulo, pois é uma construção própria realizada nos cemitérios para que os caixões sejam depositados. Nesse sentido, um jazigo familiar tem o mesmo significado. Mas, normalmente, o espaço acaba sendo maior justamente para ser capaz de armazenar mais de um caixão.  Assim, integrantes de uma mesma família podem ser enterrados no mesmo lugar. O tamanho desse local varia de cemitério para cemitério. Como isso funciona? O jazigo familiar é construído em formato de gavetas. Então, cada ente da mesma família tem seu caixão depositado nesses espaços ao ser sepultado. É possível encontrar algumas opções disponíveis no mercado, com alternativas de tamanho, localização, manutenção, valores e condições de pagamento. Tudo isso deve ser acertado na contratação. Além dessas questões, há também algumas restrições...
Sonhar com caixão: será mesmo algo ruim?

Sonhar com caixão: será mesmo algo ruim?

Sonhar com caixão sem dúvida deve ser bastante perturbador. Afinal, normalmente  vemos isso como algo negativo. Mas será que significa mesmo algo ruim?   Assuntos com relação à morte são sempre bem delicados para muitas pessoas. Isso porque, normalmente, são relacionados a uma figura negativa, já que muitas vezes remetem à perda, dor e sofrimento. Imagine, então, sonhar com caixão? Claro, não é fácil perder alguém. Quando isso ocorre, a pessoa passa a ver a morte com certa assombra e até mesmo medo. A situação pode piorar quando alguns sonhos incitam esses sentimentos de tragédia ao dizer adeus. Para ajudar você a lidar melhor com a situação de sonhar com caixão, selecionamos neste texto as principais simbologias. Confira!   O que significa sonhar com caixão?   No geral, sonhar com caixão requer atenção e cuidado aos próprios sentimentos, visto que indica uma ligação direta com seu próprio eu. Nesse sentido, pense na simbologia do caixão como um espaço que mais ninguém tem acesso além de você. Esses tipos de sonhos podem significar várias coisas, a depender de cada característica, mas, sem dúvida, têm mais a ver com você e com o que sente do que com o outro.  Vale ressaltar, ainda, que sofrimentos em relações amorosas são os maiores causadores de sonhar com caixão. Então, se você é a pessoa que está dentro do caixão, isso pode significar alegrias no amor e até sorte na vida financeira. No entanto, não é possível dizer com toda certeza o que um sonho que envolve caixão quer dizer, pois cada um pode necessitar de maiores análises. Mas uma coisa é certa: esse...
Nota de Falecimento: como escrever e divulgar

Nota de Falecimento: como escrever e divulgar

Mobilizar familiares e amigos de um ente falecido a prestarem suas últimas homenagens é uma das principais atitudes para uma despedida. Comunicar o óbito de um amigo, parente ou parceiro de trabalho certamente não é uma tarefa agradável, mas colabora muito com a objetividade no momento de divulgar um falecimento. Abaixo vamos entender a função da Nota de Falecimento, como escrevê-la e divulgá-la. Caso você seja comunicado sobre o falecimento de um ente conhecido, e necessite prestar seus sentimentos a um amigo, no artigo “Mensagem de luto para amigo” temos algumas sugestões que podem lhe ajudar em um momento delicado. O que é a Nota de Falecimento? A Nota de Falecimento, como o próprio nome diz, consiste em um pequeno texto, cujo  objetivo é informar familiares, amigos ou conhecidos sobre a morte de um ente querido. Paralelamente à informação do óbito, também são comunicados os dados do velório e sepultamento, de forma que as pessoas próximas tenham a oportunidade de se despedir. Normalmente, a iniciativa da Nota é feita pela própria família do indivíduo falecido, podendo também, ser divulgada por outras instituições às quais ele pertencia, como empresas, clubes, associações, etc. O meio de divulgação mais comum da Nota de Falecimento são os jornais, porém, com o crescimento do uso da internet, é comum visualizá-la também em sites e redes sociais. Quem é responsável por escrever o aviso? Normalmente, quem escreve a Nota de Falecimento é algum familiar do ente falecido, que possuía maior intimidade com o mesmo. Porém, é possível coletar alguns modelos em jornais ou na internet, fazendo as adaptações necessárias a cada caso, facilitando a escrita...

Como é feita a cremação

A CREMAÇÃO Cremação é uma técnica funerária que visa reduzir um corpo a cinzas através da queima do cadáver . O método comum no mundo ocidental é a cremação do cadáver em fornos crematórios desenvolvidos para esse fim. A cremação pode ser um funeral ou um rito pós-funeral e é uma alternativa que oferece menos riscos ambientais que o sepultamento do corpo em covas.   COMO FUNCIONA Basicamente, os corpos são colocados em fornos e incinerados a temperaturas altíssimas, fazendo carne, ossos e cabelos evaporarem. Só algumas partículas inorgânicas, como os minerais que compõem o osso, resistem a esse calor para lá de intenso. São esses resíduos que compõem as cinzas, o pozinho que sobra como lembrança dos restos mortais de uma pessoa cremada. “No corpo humano, não existe nenhuma célula que tolere uma temperatura maior que 1 000 ºC. Um calor como esse é suficiente para derreter até metais”, afirma o médico legista Carlos Coelho, do Instituto Médico Legal de São Paulo. Apesar da aparência de prática moderna, a cremação é uma tradição de quase 3 mil anos. “Para as religiões do Oriente, queimar o cadáver é uma prática consagrada. O fogo tem uma função purificadora, eliminando os defeitos da pessoa e libertando a alma”, diz o perito criminal Ugo Frugoli. No mundo ocidental, por volta do século 10 a.C., os gregos já queimavam em fogo aberto corpos de soldados mortos na guerra e enviavam as cinza para sua terra natal. Apesar desse histórico, a cremação foi considerada ilegal em várias épocas, principalmente por motivos religiosos. Para os judeus, por exemplo, o corpo não pode ser destruído, pois...

Sabia que você pode e deve deixar em vida o seu desejo de ser cremado?

Sabemos o quanto a hora da partida é um momento difícil e delicado por conta de diversas questões, como o luto da família, as preocupações com as cerimônias de despedida e demais detalhes. Mas, um dos fatores mais importantes que devemos nos preocupar ainda em vida, é como desejamos que seja nosso funeral, é com isso vem a escolha entre a cremação ou sepultamento. E para garantir o desejo de um ente querido ou seu próprio desejo de ser cremado, a legislação brasileira permite que se registre uma Declaração de Vontade de Cremação para ser lavrada em qualquer Cartório de Títulos e Documentos para a devida validade legal, sempre a ser considerada a mencionada declaração para um óbito por causa morte natural (por doença). Atualmente, além da Declaração de vontade existem mais duas formas de conseguir a autorização para a cremação do falecido, sendo elas: Em Caso de Morte Violenta A cremação só poderá ser realizada por meio da vontade dos familiares e permissão de uma autoridade judiciária. Cremação sem a declaração de vontade É preciso a autorização de um parente de primeiro grau e também que não tenha tido nenhuma manifestação em vida do falecido contra a cremação. Além disso, é obrigatória a assinatura do atestado de óbito por dois médicos. O que torna esse processo mais complicado, podendo esbarrar em questões burocráticas em um difícil momento de perda aos familiares. Já a Declaração de Vontade basta manifestar esse interesse em vida para seus familiares, por meio desta declaração, feita com seu próprio punho e entregar para algum familiar, além de registrar a mesma em cartório. Todos os...

Cremação: perguntas mais frequentes

Cremação Perguntas mais frequentes sobre Cremação: aqui você encontra as respostas para algumas das perguntas mais freqüentes sobre a cremação. Tenha em mente que as leis e os procedimentos variam em cada país e até mesmo pode varia em cada estado num mesmo país. Pode variar também de acordo com a empresa que presta este serviço especial. Qual a origem da cremação? Há registros de que a primeira cremação ocorreu a cerca de 25.000 anos, e ficou conhecida como a “Senhora de Mungo”, ela foi cremada no estado de Nova Gales do Sul (Austrália), as beiras do Lago Mungo, este que deu origem ao seu nome popularmente conhecido. Sendo um dos processos mais antigos realizados pelo homem, era praticado de forma recorrente por civilizações mais antigas, tais como a grega por volta de 1.000 A.C e a romana em 700 A.C. O Japão, sendo hoje o país com a mais alta taxa de cremação entre os habitantes, teve a chegada do processo no país no ano de 552 D.C, impulsionado por conta dos poucos locais para sepultamento que existiam na época. Além disso, em 1867 foi criada uma lei que obrigava a cremação em casos de mortes decorrentes de doenças contagiosas para que aumentassem o controle sanitário do país e diminuíssem os sepultamentos realizados, logo, ocorrendo um maior controle do uso da terra. O que é cremação? A Cremação é um processo de redução do corpo humano para fragmentos de osso , utilizando altas temperaturas e fogo. Quanto custa a cremação? A cremação no Brasil tem custo variável, de R$ 6.000,00 a R$ 10.000,00. Estes valores incluem todas as...