Jazigo familiar: por que não deixar para depois

Jazigo familiar: por que não deixar para depois

Você já pensou na importância de um jazigo familiar? Existem alguns modelos que podem ajudar você a sepultar um ente querido da melhor forma possível. Confira!

 

Perder um ente querido é sempre muito difícil e ninguém nunca está preparado para esse momento. Mas e se você puder aliviar um pouco as preocupações que podem surgir diante do sofrimento? Pense em um jazigo familiar agora e não depois!

Apesar de doloroso, a despedida de alguém é uma certeza da qual não podemos fugir. E quando o momento chega, geralmente nos sentimos desnorteados tanto com o sentimento de perda como com as questões burocráticas. 

Pensar no jazigo familiar o quanto antes é fundamental para aliviar o momento de luto. Separamos as informações necessárias para ajudar você com isso!

O que é um jazigo familiar?

Um jazigo é um local específico destinado ao sepultamento. É conhecido mais popularmente como túmulo, pois é uma construção própria realizada nos cemitérios para que os caixões sejam depositados.

Nesse sentido, um jazigo familiar tem o mesmo significado. Mas, normalmente, o espaço acaba sendo maior justamente para ser capaz de armazenar mais de um caixão. 

Assim, integrantes de uma mesma família podem ser enterrados no mesmo lugar. O tamanho desse local varia de cemitério para cemitério.

Como isso funciona?

O jazigo familiar é construído em formato de gavetas. Então, cada ente da mesma família tem seu caixão depositado nesses espaços ao ser sepultado.

É possível encontrar algumas opções disponíveis no mercado, com alternativas de tamanho, localização, manutenção, valores e condições de pagamento. Tudo isso deve ser acertado na contratação.

Além dessas questões, há também algumas restrições para que você esteja atento ao pensar em contratar um jazigo familiar. Afinal, é preciso comprar um local e respeitar as regras do cemitério.

Caso quem detém a titularidade vier a falecer, o processo pode ser transferido para outros familiares, detendo a origem perpétua. 

Vale ressaltar também que se o jazigo tiver a capacidade máxima alcançada, a exumação de um dos membros sepultados deverá ser feita para que outro possa ser enterrado.

Quais são os tipos disponíveis?

Há alguns modelos de jazigo familiar possíveis de encontrar:

  • Jazigo duplo: este modelo permite que sejam construídas até oito gavetas, sendo quatro de cada lado. Em cada parte, três delas são destinadas ao sepultamento e uma para o ossuário;
  • Jazigo especial: este tipo possibilita construir até quatro gavetas, três para sepultamento e uma para ossuário;
  • Jazigo simples: já neste último, a construção permite três gavetas, duas para sepultamento e uma para ossuário.

Qual a importância de construir um jazigo familiar?

Construir um jazigo familiar diz muito sobre o cuidado com o outro, principalmente em um momento tão difícil. Propicia a garantia de que, mesmo após a morte, aquele membro estará unido aos seus entes queridos. 

Por isso, não se trata de pensar apenas no sepultamento, mas também na simbologia dele. Um símbolo de cuidado, de segurança e afeto.

Além de proporcionar um pouco de alívio em não ter que lidar com isso para quando o momento desagradável de sepultar alguém chegar, ainda evidencia que aquele espaço é especial justamente por ser familiar.

Por que ter um jazigo familiar? 

O motivo para você começar a pensar em construir um jazigo familiar o quanto antes está na importância dele. 

Então, para ajudar você a tomar sua decisão, elencamos os principais benefícios, além dos já citados, de construir um pensando na família:

  • Garantia de maior tranquilidade para o momento: considere os altos custos de um funeral e a necessidade de tomar decisões em pouco tempo no momento de perda; construir um jazigo é proteger quem você ama;
  • Maior segurança para os sepultados: garantia de que não haverá violações do espaço do ente querido;
  • Menos burocracia: contratar o jazigo familiar poupa familiares de procedimentos burocráticos, pois algumas questões serão adiantadas, proporcionando maior conforto para o momento;
  • Economia: ao procurar construir um jazigo com antecedência e tempo disponível, é possível encontrar a melhor oferta ou negociar planos mais em conta que estejam de acordo com a necessidade da família;

Qual o valor de um jazigo?

Quando um ente querido passa pelo processo de morte súbita, o impacto sentimental é enorme. Além disso, há impactos financeiros que podem ser um problema caso familiares não tenham condições de arcar com as despesas.

Saber quanto custa um jazigo é difícil justamente por ser algo que varia de empresa para empresa. Mas é importante saber que os impactos financeiros maiores ou menores vão depender do tipo de jazigo que você escolher.

Além disso, existem duas formas de você adquirir um jazigo, por meio do modelo de uso futuro e de uso imediato.

O primeiro, que é para uso futuro, possui um tempo de carência, ou seja, não fica disponível para uso imediato.

Este tipo de contrato é feito, normalmente, ainda em vida. É quando, por exemplo, a própria pessoa decide por escolher programar a despedida e oferecer segurança aos familiares.

Nesse caso, os custos são mais em conta, já que há tempo de carência e é possível negociar as formas de pagamento.

Já o segundo modelo é para uso imediato, ou seja, por não ter tempo de carência, normalmente, tem custos bem maiores.

Nesses casos, a compra é feita justamente quando alguém vem a falecer. Portanto, como a família ainda não tem um local para sepultá-lo e os cemitérios costumam fazer preços fixos, o valor fica mais elevado.

O que considerar ao contratar um?

Por fim, para ajudar você a escolher melhor um jazigo familiar, selecionamos aqui informações necessárias que precisam ser analisadas.

  • Cemitério:

Avalie o cemitério de acordo com as características que possui. Considere também a relação que o local onde está situado tem com o ente querido. Analise os preços, os espaços, a segurança e os serviços oferecidos.

  • Localização: 

Por falar no espaço, este também merece atenção, afinal é onde será construído o jazigo familiar, certo? Normalmente, as melhores quadras são mais custosas. 

Mas, é muito importante avaliar se você gostaria de facilitar o acesso posteriormente. Ou, por exemplo, se prefere que esteja perto da entrada, das salas de velório ou capela.

  • Jazigo temporário ou permanente: 

Os cemitérios públicos podem oferecer o jazigo temporário. Nesse caso, o sepultado só pode permanecer ali até certo período, após isso, a família precisa realizar a exumação. 

Já no caso do jazigo permanente, o falecido pode permanecer o tempo que a família decidir.

Escolha a empresa que oferecer a melhor assistência

Essa é mais uma vantagem de pensar no jazigo familiar o quanto antes. Dessa forma, você consegue encontrar a melhor empresa para representar seus interesses. 

Por isso, é muito importante pesquisar a reputação e os serviços oferecidos pelas empresas. Afinal, tudo o que você quer evitar é problemas com essas questões no futuro, certo?

Agora que você já sabe a importância de pensar o quanto antes em um jazigo familiar, conheça os serviços oferecidos pela Amar Assist e tome a sua decisão!