Como funciona uma cremação? Saiba agora

Como funciona uma cremação? Saiba agora

A cremação é uma técnica muito antiga, utilizada pelos gregos e os romanos já em 1.000 a.C.. Mas como funciona este processo?

No texto de hoje, você irá entender o que é, como a cremação é vista por algumas religiões e ainda como funciona este processo. Continue lendo!

O que é uma cremação?

Devido ao crescimento populacional e, consequentemente, do número de falecimentos, vivenciamos um problema de falta de espaço em terrenos convencionais. Com isso, a cremação e os cemitérios verticais podem representar o futuro dos sepultamentos.

Na forma mais prática, um crematório é um forno que incinera os corpos e os transforma em cinzas. Esse procedimento leva em torno de uma a três horas, a depender do peso da pessoa.

História da cremação no Brasil

O primeiro crematório do Brasil surgiu na década de 1970. Ele foi construído em São Paulo e nomeado de Vila Alpina. Começou a operar em 11 de agosto de 1974, com equipamentos fabricados na Inglaterra.

Como funciona uma cremação?

O corpo é colocado em uma câmara de cremação e exposto a um calor extremo e a chamas diretas, onde as temperaturas podem variar de 1000 a 1400ºC. No corpo humano não existe nenhuma célula que suporte uma temperatura maior que mil graus.

As pessoas com maior índice de gordura corporal acabam sendo cremadas mais rapidamente, pois a gordura acaba servindo de combustível para o fogo.

Para quem não sabe, os parentes e amigos não assistem o corpo ser incinerado.

Normalmente a cremação ocorre em uma região subterrânea do cemitério. Na cerimônia de cremação, o corpo é velado normalmente e, caso a família queira, no final da homenagem a urna segue para iniciar o processo de cremação.

O calor seca todo o corpo, queimando a pele e os cabelos, vaporizando os tecidos moles, contraindo e carbonizando os músculos, além de calcificar os ossos, fazendo com que eles se desintegrem.

Ao terminar a cremação, as cinzas e alguns fragmentos ósseos restantes são triturados com objetivo de deixar todos os grãos uniformes e as cinzas são entregues a família.

Cremação e algumas religiões

Assim como já falado anteriormente, a cremação é algo muito amtigo. Porém, com o tempo, a mesma acabou virando um tabu devido as imposições da igreja católica. Até 1964, a cremação era proibida pelo catolicismo.

Entretanto, não são apenas os católicos que são receosos quanto a cremação. Os judeus acreditam que o corpo não pode ser destruído, pois a alma se separa do corpo durante o processo de decomposição.

Para o espiritismo, a cremação é legítima e pode sim ser realizada, porém, é necessário esperar, pelo menos, 72 horas para o procedimento ser consumado, pois esse é o período de tempo necessário para que a alma do falecido se desvincule do corpo, segundo as crenças.

Cremação

O que é preciso para ser cremado? Por ser um processo irreversível, para realizar uma cremação, existem certos pré-requisitos que devem ser levados em consideração.

O primeiro deles é a certidão de óbito do falecido com a permissão de um médico legista. É importante que o falecido tenha deixado sua vontade escrita e documentada.

Caso, o falecido não tenha deixado sua vontade documentada, os parentes mais próximos deverão preencher uma autorização para a cremação, porém, o processo só pode ser realizado se a família não se opuser.

Após a cremação, é impossível determinar a causa da morte, por isso, alguns estados determinam um período de espera que varia de 24 a 48 horas após a morte para realizar o procedimento, principalmente em caso de mortes repentinas ou violentas.

Existem ainda as exigências em relação ao recipiente utilizado para realizar a cremação. O recipiente deve ser muito resistente, a fim de evitar o vazamento de fluidos corporais para garantir a segurança dos operadores dos crematórios.

Se o falecido tiver um marca-paço cardíaco, será necessário retirá-lo antes da cerimônia de cremação, pois ele pode explodir e causar danos ao incinerador, ferindo as pessoas que operam o aparelho.

O equipamento contém mercúrio que é muito prejudicial quando liberado na atmosfera, portanto, deve-se ter muito cuidado e informar sempre todos os detalhes do falecido antes da cerimônia.

O que fazer com as cinzas de uma cremação?

Essa decisão normalmente é feita pela família da pessoa falecida ou pela própria pessoa, antes de seu falecimento. Normalmente, as cinzas são espalhadas, enterradas, jogadas no mar ou enviadas a locais sagrados.

Em alguns casos, a família prefere guardar as cinzas em casa, deixando assim, a lembrança do ente querido sempre próxima. Muitos deixam as cinzas em belos vasos ou em urnas.

Forma ecológica para o falecimento

O método mais ecológico para o falecimento e sepultamento é a cremação. Isso, se o procedimento for feito de maneira correta, pois, na queima de corpos são liberados apenas água e carbônico em pequenas quantidades e os resíduos tóxicos acabam retidos em filtros de ar.

Com a cremação, os terrenos não são ocupados por corpos em decomposição, evitando a contaminação. É importante ter noção que o mundo continua além das nossas vidas e devemos preservá-lo para as novas gerações.

Gostou do texto? Então você com certeza irá gostar de ler:

O que é uma urna de cremação? Entenda

Ah, não se esqueça de compartilhar!